Plantas levam vida ao lar e podem adequar espécie ideal para cada projeto

Depois de escolher a melhor forma de aplicá-las dentro do imóvel, é hora de pensar nas opções mais indicadas que exigem, de preferência, pouca rega e manutenção

Dar mais vida e cor para a casa não é uma questão apenas de escolher o melhor acabamento e os móveis mais descolados. As plantas também são ótimas aliadas. “O verde em casa entra para humanizar o ambiente”, garante a decoradora e sócia-proprietária da VS Design, Fabiana Visacro. Versáteis por conta da extensa variedade de espécies, elas oferecem alternativas para todo tipo de área, seja ela pequena ou grande, pouco ou muito iluminada.

Recorrer a plantas na decoração ajuda a criar ambientes mais acolhedores. Mesmo em pequenos espaços dentro do imóvel, elas transmitem uma sensação de frescor, vida e bem-estar - Eduardo Almeida/RA Studio

Recorrer a plantas na decoração ajuda a criar ambientes mais acolhedores. Mesmo em pequenos espaços dentro do imóvel, elas transmitem uma sensação de frescor, vida e bem-estar - Eduardo Almeida/RA Studio

Recorrer a plantas na decoração ajuda a criar ambientes mais acolhedores. Mesmo em pequenos espaços dentro do imóvel, elas transmitem uma sensação de frescor, vida e bem-estar - Eduardo Almeida/RA Studio

Recorrer a plantas na decoração ajuda a criar ambientes mais acolhedores. Mesmo em pequenos espaços dentro do imóvel, elas transmitem uma sensação de frescor, vida e bem-estar - Eduardo Almeida/RA Studio

Para acertar na escolha, é preciso fazer uma avaliação rápida do espaço. Diante da extensão do espaço, possibilidade de drenagem e insolação diária, será possível definir a melhor espécie e a forma como ela será plantada. “Há vários lugares em que elas podem ser colocadas. Debaixo da escada, em algum canto da sala, na varanda, para enfeitar algum móvel. Desde que tenha iluminação, são várias as opções”, afirma Fabiana.

Se o interesse for por um jardim plantado, é preciso atenção. “Muitas pessoas constróem esses jardins dentro de casa, nas janelas, por exemplo, e não atentam para a necessidade de dreno. Se não existir essa área de escoamento da água, ela vai empossar”, alerta a arquiteta Helena Antunes. Cenário perfeito para aumento da umidade que evolui para mofo e infiltração. Além da drenagem, é fundamental realizar uma boa impermeabilização da área com o uso de uma manta. “Se não for possível preencher todos esses requisitos, o melhor mesmo é plantar em vasos ou cachepôs”, garante Helena.

Depois de escolhida a melhor forma de levar a planta para dentro de casa, é hora de escolher a espécie mais indicada. “Na parte interna, alguns tipos de bromélias e orquídeas se dão muito bem. As suculentas também são ótimas opções principalmente porque exigem pouca manutenção, sendo realizadas, no máximo, duas regas por semana”, afirma Fabiana. As orquídeas, porém, necessitam de mais calor e isso deve ser observado. Palmeiras, como a ráfia, fênix e a véitia também são muito indicadas.

Vertical 
Os jardins verticais viraram uma febre na área de decoração, principalmente quando o assunto são espaços restritos. A estrutura pode ser de madeira – semelhante àquela utilizada para fazer deck –, armação de quadros ou encontradas prontas no mercado. Vale lembrar que o local de instalação pode ser de meia sombra, desde que as plantas colocadas ali tenham apenas essa exigência. Se precisarem de pleno sol, deverão ser removidas diariamente para uma área adequada. “Para tirar o melhor proveito do jardim vertical é preciso ter atenção com a impermeabilização da parede onde será instalado o jardim vertical, principalmente se for direto na alvenaria”, explica a arquiteta Helena Antunes.Algumas espécies indicadas para áreas com pouca luz

Azaleia, Babosa-de-pau, Fórmio, Palmeira fênix, Palmeira ráfia, Palmeira véitia, Asplênio, Dracena, Suculentas

Mercado imobiliário: Brasil na moda

Mais um indício de que o país é a bola da vez no mercado internacional: maior incorporador do mundo anuncia que pretende investir no País

Em recente matéria, a revista IstoÉ Dinheiro, entrevistou Jorge Pérez, CEO da Related. A incorporadora americana é dona de mais de US$ 50 bilhões em projetos no mundo todo. Para a publicação, o empresário anunciou que pretende investir no Brasil e que isso não deve demorar.

Como este espaço já noticiou, o Brasil é cada vez mais um mercado interessante para empreendedores estrangeiros. Não é de hoje que eles investem e/ou anunciam que têm interesse no País. É o que é mais importante: esses investimentos, diferentemente do passado, estarão pulverizados em diversos nichos.

Até pouco tempo, estrangeiros que vinham para cá ou partiam para empreendimentos ligados ao turismo, como hotéis ou mesmo apartamentos, mas em cidades do Nordeste, principalmente, ou para o mercado comercial/corporativo.

O empresário (bilionário do setor) esteve no Brasil para um encontro com os seus parceiros da construtora paulista Bueno Netto. Pérez e a empresa são responsáveis pelo maior projeto imobiliário em execução no Brasil, o Parque Global. Em fase inicial de construção, ele será um megabairro, na região do Morumbi, às margens do rio Pinheiros, cujo Valor Geral de Vendas (VGV) será R$ 8 bilhões. A empresa já possui escritório em São Paulo.

O Parque Global será uma minicidade de 218 mil m². O condomínio multiuso terá dez torres (as mais altas com 47 andares), com uso residencial e comercial, além de um hotel e shopping center com 400 lojas, 14 salas de cinema e 30 restaurantes. A previsão é que seja entregue em cinco anos. A empresa, que já possui escritório em São Paulo, planeja empreender no Rio de Janeiro e já busca novas oportunidades de negócio na cidade. 

Grupo Louis Vuitton abre hotel-boutique nas Maldivas

Rede Cheval Blanc, do conglomerado de luxo LVMH, inaugura empreendimento em ilha privada no Oceano Índico

No próximo dia 15 de novembro a rede Cheval Blanc, braço hoteleiro do conglomerado de luxo LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy), inaugura seu segundo empreendimento. Depois de provar sua excelência em Courchevel, nos alpes franceses, agora mostrará que também é possível manter a sofisticação à beira-mar, como anunciado anteriormente no iG Luxo .

1
Todas as 45 villas do hotel Cheval Blanc nas Maldivas têm sua própria piscina com vista para o mar. Foto: Reprodução
2
O estilo clean e sofisticado do grupo LVMH se mistura ao clima local. Foto: Reprodução
3
Com um ou dois quartos, as villas têm metragem mínima de 240 m². Foto: Reprodução
4
Amplos ambientes e pé direito de sete metros são uma constante. Foto: Reprodução
5
As diárias no hotel Cheval Blanc Randheli começarão em US$ 2.300. Foto: Reprodução
6
Dependendo da localização, a villa pode ter até mesmo praia privativa. Foto: Reprodução
7
Spa Gerlain e cabeleireiro Leonor Greyl fazem parte do pacote. Foto: Reprodução
8
Esportes aquáticos, com direito a equipe especializada, serão o ponto forte das atividades de lazer. Foto: Reprodução
9
Este é o segundo empreendimento hoteleiro do grupo LVMH. O próximo deverá ser em Paris. Foto: Reprodução
10
Hidroavião do hotel para garantir o transfer dos clientes à ilha. Foto: Reprodução

Localizado na República das Maldivas , mais especificamente em uma ilha particular no atol de Noonu, a noroeste do arquipélago, o Cheval Blanc Randheli conta com 45 villas. Todas com metragens que vão de 240 m² a 1 mil m², arquitetura em estilo loft, com grandes varandas e vãos livres de sete metros de altura, decoração contemporânea e piscina de 12,5 m com borda de fundo infinito e vista para o mar.

O complexo ainda terá praias privativas, spa Guerlain , cabeleireiro com tratamentos by Leonor Greyl, hamman, três bares e cinco restaurantes. Uma equipe especializada em esportes aquáticos também estará à disposição dos hóspedes, assim como um dhoni (barco feito à mão, típico da região) e um hidroavião particular, que fará o transfer de 40 minutos da capital Malé até o empreendimento. As diárias começam em US$ 2.300.

Serviço:
Cheval Blanc Randheli

Fonte: IG Luxo – Por Juliana Bianchi

Red Bull Station – Triptyque projeta restauração de prédio de 1920 em São Paulo

Novo empreendimento, conhecido como Red Bull Station, abrigará projetos experimentais de ateliês e estúdios de música, além de mostras, shows e palestras.
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Cobertura – Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
Elevação – Divulgação
Mezanino – Divulgação

Projetada pelo escritório paulista Triptyque, a restauração de um prédio fundado em 1920 e tombado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (CONPRESP) foi finalizada. O espaço, localizado no centro de São Paulo, tem 2.150 m² e abrigará projetos experimentais de ateliês e estúdios de música, além de mostras, shows e palestras.

Conhecido como Red Bull Station, o novo complexo teve a sua fachada preservada. Além disso, elementos como vigas, janelões e portas também foram mantidos. As principais alterações tiveram como foco melhorar a circulação interna do edifício.

Pelo projeto, o local que sofreu mais intervenções foi o terraço. Agora, o ambiente conta com uma marquise metálica, bem como um chafariz e parte de uma bomba d’água, que foram recuperados. Para abrigar o novo ambiente, foi preciso reforçar a cobertura com estrutura metálica.

O processo de modernização durou cerca de seis meses. O Red Bull Station está aberto gratuitamente de terça a sábado, das 11h00 às 21h00.

Fonte: Portal PINIweb – Por Rodrigo Louzas

Corretor de imóveis: 4 dicas para ter exclusividade na venda

Falar de exclusividade na venda no mercado imobiliário não é fácil, mas é  uma reflexão extremamente necessária. A captação por si só já é um tema que causa certo alvoroço entre os corretores, em função dos desafios que ela apresenta. E quando se fala em captação com exclusividade, o assunto fica ainda mais polêmico e envolve opiniões das mais diferentes vertentes.

De um lado, temos vendedores ávidos por uma negociação rápida e rentável. Em outro ponto, temos corretores que muitas vezes não estão plenamente capacitados para oferecer a exclusividade e transmitem uma visão deturpada desta importante forma de garantir maior segurança e agilidade à venda do imóvel. E entre estes dois elementos temos os potenciais compradores que, por sua vez, sentem-se acuados diante de uma possível instabilidade na transação imobiliária.

Legal? Ético? Não estou aqui para falar sobre princípios jurídicos e morais que englobam a exclusividade na venda do imóvel. Minha intenção é fazer uma abordagem prática que contribua para o aprimoramento do corretor de imóveis que neste momento está “em campo” e não sabe o que fazer para um direcionamento de percepção que consolide um contrato de venda em exclusividade.

E são exatamente estes comportamentos diferenciados que refletiremos nas 4 dicas a seguir que poderão torná-lo um especialista na obtenção da exclusividade e brilhante na arte de ser um corretor de imóveis de sucesso.

1. Por que devo lhe dar a exclusividade do imóvel?

Responda rápido a essa pergunta, você consegue? Caso demore mais de três segundos para começar a responder, sinto  dizer, você não deve continuar a ler este artigo. É isto mesmo, esta é uma resposta que o corretor deve ter na “ponta da língua”, pois é o principal questionamento que o vendedor do imóvel irá fazer.

Se você não souber responder satisfatoriamente ao proprietário do imóvel, não há NADA, eu repito, NADA que fará você conquistar bons resultados na captação de imóveis exclusivos.

Perceba, não estou aqui escrevendo sobre como fazer milagres. Já afirmei isso várias vezes: não há passe de mágica ou fórmula pronta no mercado imobiliário. Portanto, essa é a nossa primeira dica: Capacite-se, saiba dizer exatamente quais são as vantagens que o vendedor do imóvel terá ao trabalhar com você, amigo corretor. Quais são os aspectos que o diferencia no mercado e que o torna capacitado a ter a exclusividade na venda? Essa resposta não é minha, mas somente sua. Empenhe-se em descobri-la.

2.  Apresente a segurança e as vantagens da exclusividade

Se você chegou até aqui é sinal de que respondeu a primeira dica e sabe exatamente o que precisa ser dito. Parabéns, você está no caminho certo para prosperar no mercado imobiliário. Agora é a hora de apresentar a segurança e as vantagens que o vendedor terá ao deixar o imóvel em exclusividade com você.

Neste momento, é primordial que o corretor deixe evidente, não só com palavras, mas sobretudo, com atitudes e dados do mercado, que o seu maior objetivo  é oferecer a melhor solução imobiliária para o proprietário do imóvel e, consequentemente, para o cliente que vier a fechar o negócio, gerando  uma relação satisfatória para todas as partes envolvidas.

O vendedor, de uma maneira geral, quer que o seu imóvel seja negociado de uma forma ágil e por isso ele precisa de um corretor que esteja envolvido de fato na venda. Ele quer ter a certeza de que para o corretor essa não é mais uma venda, mas  a venda. Se o corretor perceber a sutileza desta relação e transformá-la em atitudes, não tenha dúvidas de que a exclusividade será conquistada.

Nesta etapa, é fundamental mostrar que a preocupação do corretor é com o melhor resultado da negociação. E uma das formas de demonstrar isso é explicando como na prática a exclusividade é vantajosa. Por exemplo, quando o imóvel está sob a exclusividade de um corretor ou de uma imobiliária, o proprietário tem a segurança de que não vai ter dissonância entre as informações acerca do imóvel.

É muito comum encontrar no mercado o mesmo imóvel, cuja venda não é exclusiva, ser negociado por valores diferentes, gerando instabilidade na negociação, pois o potencial comprador não encontra a confiança necessária para concretizar a compra. Essas incoerências, que só dificultam o fechamento, acontecem por que cada imobiliária ou corretor tem uma estratégia diferente. E o resultado disso, na maioria das vezes, é um prolongamento do período para a venda do imóvel.

3. Evidencie um trabalho direcionado da exclusividade

Quer ganhar a confiança do proprietário do imóvel? Apresente a ele como funcionam os bastidores de quem trabalha no mercado imobiliário. Explique como é a atitude dos profissionais em relação ao imóvel em exclusividade. Normalmente, este é um tipo de venda que é prioritária, pois o imóvel é visto como diferenciado. O corretor sabe da dificuldade que é conseguir um contrato de exclusividade e por isso valoriza mais as unidades inseridas nesta categoria.

Um imóvel exclusivo tem um trabalho mais direcionado, ele é a todo o momento acompanhado e monitorado. Além disso, o vendedor terá a tranquilidade de saber, exatamente, quais são os profissionais que estarão visitando a unidade. Isto reduz o número de especulações e garante uma maior segurança quanto aos visitantes que serão colocados dentro de casa, uma vez que em grande parte dos casos os proprietários ainda residem na unidade.

E mais, o imóvel em exclusividade conta com uma publicidade mais focada. Há um maior investimento e engajamento. Tudo isso deve ser transmitido ao vendedor do imóvel e esta terceira dica está diretamente ligada à dica número 1.

Assim sendo, a captação em exclusividade dá total controle ao corretor e ao vendedor. Por isso estas dicas que abordamos aqui funcionam como engrenagens que, cuidadosamente, precisam ser trabalhadas a fim de conquistar o resultado final:  maior rapidez e satisfação na transação imobiliária.

4. Transparência na negociação

Imagine-se contando o seguinte caso, que por sinal é real, para o proprietário do imóvel: Um imóvel é negociado em diferentes imobiliárias e por diferentes corretores. Um cliente interessado em comprar procura pelas imobiliárias A e B e solicita alguns documentos que para ele são essenciais para garantir a segurança na negociação. Na imobiliária A não há a documentação do imóvel, diferente do que acontece na imobiliária B. Pergunte ao proprietário em qual imobiliária ele julga que o cliente irá fechar o negócio?

Será exatamente na resposta do proprietário que estará o principal motivo para lhe dar a exclusividade. Ele precisa entender que a venda do imóvel requer transparência e a exclusividade gera isso. Com a exclusividade aumenta-se a probabilidade de que todos os documentos estejam em posse do corretor, possibilitando uma melhor análise da situação do imóvel, trazendo mais transparência para a negociação.

Corretor de imóveis tenha transparência na negociação do imóvel

É importante destacar que alguns documentos estão prontamente disponíveis, outros precisam ser pagos para ter acesso. Você acredita que um corretor que não tem a exclusividade do imóvel irá investir para ter acesso a toda uma documentação correndo o risco do negócio ser fechado por outro profissional? Dificilmente!

Consequentemente, é necessário ser transparente e explicar todas estas nuances ao vendedor que deixa sob a responsabilidade dos profissionais do mercado imobiliário a intermediação do imóvel. Eu, por exemplo, já identifiquei em uma análise de documentos que o vendedor estava em débito com a Receita Federal, o que impossibilitava a obtenção de uma documentação importante, e o vendedor nem sabia deste débito.

Desse modo, é necessário deixar claro que este processo de captação com exclusividade é uma troca, uma sociedade que se consolida e que dá ao corretor a tranquilidade para negociar, deixando comprador e vendedor mais seguros, pois sabem que estão lidando com um profissional diferenciado. Isso é desviar-se do padrão do mercado, quebrando as regras e buscando a qualidade suprema.

Muitas vezes o vendedor tem receio de deixar o imóvel em exclusividade por não compreender o trabalho do corretor de imóveis. Porém, isto não é culpa do proprietário e sim do próprio corretor de imóveis que muitas vezes não  está capacitado para conquistar a exclusividade.

É preciso inovar e ousar e estas quatro dicas aqui hoje apresentadas têm um poder incrível para provocar esta transformação de atitude. Tenha certeza que seus resultados serão superados na proporção da satisfação dos proprietários que deixam o imóvel em exclusividade com você.

Compartilhe conosco a sua opinião: para você, quais são os principais desafios para a captação em exclusividade? O que você tem feito para superar estes desafios? A sua prática pode ajudar  muitos profissionais que visam melhorar o seu desempenho na captação com exclusividade.

Fonte: Guilherme Machado