10 motivos para visitar Miami em janeiro

11_miami

Miami Cruise Month

1º – 31 de janeiro
www.MiamiCruiseMonth.com

Wild Holidays at Jungle Island
até 8 de janeiro
www.JungleIsland.com

The Barnacle Under Moonlight Concert
8 de janeiro
www.FloridaStateParks.org

Miami Design Preservation League’s Art Deco Weekend
13 a 15 de janeiro
www.ArtDecoWeekend.com

Miami Festival of Lights
14 de janeiro
www.jlkc.com

Beaux Arts Festival
14 de janeiro
www.BeauxArtsMiami.org

Beyond the Game: The Evolution of Sports
até 15 de janeiro
www.HistoryMiami.org

Big Night in Little Haiti
20 de janeiro
www.BigNightinLittleHaiti.com

South Florida Symphony
25 de janeiro
www.ArshtCenter.org

Maratona e Meia Maratona de Miami
29 de janeiro
www.TheMiamiMarathon.com

Sobre o Greater Miami Convention & Visitors Bureau

O Greater Miami Convention & Visitors Bureau (GMCVB) é uma organização de vendas e marketing credenciada sem fins lucrativos, cuja missão é atrair visitantes a lazer, negócios e convenções para a região da Grande Miami e suas praias.

Para solicitar um guia de férias, visite nosso website: www.MiamiandBeaches.com ou ligue para 1-888-76-Miami (EUA/Canadá) ou 305-447-7777.

Para visitar as instalações do GMCVB, ligue para 305-539-3000. Organizadores de eventos podem ligar para 1-800-933-8448 (exclusivo para EUA e Canadá) ou 305-539-3071 ou visitar www.MiamiMeetings.com.

 

Fonte: Segs

Edifício de luxo mais alto de NY oferece descontos milionários

03_luxo

Aqueles que compraram apartamento na ultraluxuosa torre mais alta de Manhattan receberam descontos milionários, um sinal dos tempos nesse mercado inundado de residências caras.

No número 432 da Avenida Park, os compradores que assinaram contrato e concluíram aquisições neste ano conseguiram reduções médias de 10% no valor, segundo análise da empresa de avaliações imobiliárias Miller Samuel.

Em uma das grandes transações mais recentes a serem fechadas, uma cobertura no 88º andar foi vendida por US$ 60,9 milhões, com desconto de 20% e relação ao valor inicialmente buscado pelos construtores, mostram registros municipais de propriedades tornados públicos em 2 de dezembro.

Com o surgimento de uma série de novos projetos de luxo no horizonte da cidade, as incorporadoras dos edifícios que chegaram ao mercado mais cedo estão fechando negócios para se desfazerem das unidades antes que a concorrência se torne mais acirrada.

As vendas no 432 Park, uma torre de 426 metros localizada na Rua 57, perto da Park Avenue, começaram em 2012, quando o edifício era apenas uma ideia no papel. Agora, com a construção concluída, as aquisições podem ser fechadas e os construtores estão ressaltando isso, juntamente com os cortes nos preços, como forma de selar acordos com compradores que contam com muitas alternativas.

“Acho uma jogada inteligente”, disse Jonathan Miller, presidente da Miller Samuel. “É um reconhecimento do produto que está chegando depois desse.”

Cobertura de Sanders

A cobertura de US$ 60,9 milhões foi adquirida por Lewis Sanders, o ex-CEO da Alliance Bernstein Holding. O preço pago por ele pelo apartamento de 748 metros quadrados foi inferior aos US$ 76,5 milhões buscados inicialmente pelas incorporadoras Macklowe Properties e CIM Group.

Uma enxurrada de apartamentos de luxo está chegando ao mercado em Manhattan justamente em um momento em que o interesse dos investidores está diminuindo.

A expectativa era de que mais de 3.500 unidades recém-construídas seriam listadas para venda neste ano, segundo estimativa de setembro da corretora Corcoran Sunshine Marketing Group. Mais da metade delas é considerada de luxo ou precificada em mais de US$ 2.400 o pé quadrado (US$ 25.833 o metro quadrado).

Sanders, atualmente CEO da Sanders Capital, não deu retorno a uma mensagem telefônica em busca de comentário sobre a compra, pela qual assinou contrato em maio. Joey Arak, porta-voz do edifício, disse que a Macklowe Properties prefere não comentar as vendas do 432 Park.

A torre, cujo recorde de altura acabará sendo quebrado por outros dois edifícios que estão sendo erguidos nas proximidades, também vendeu sua unidade mais alta com desconto.

A compra de uma cobertura que ocupa todo o 96º andar foi fechada por US$ 87,7 milhões em setembro, mostram registros públicos. Ela havia sido listada para venda por US$ 95 milhões.

Essa transação foi uma das nove do 432 Park nas quais o comprador assinou contrato neste ano e recebeu desconto, segundo registros municipais das vendas concluídas.

Fonte: UOL

Brasileiros inovam e empreendem nos EUA

19_mercadodeluxo

Empreender nem sempre é fácil. Transformar uma ideia em algo concreto não é simples e exige esforço. O empreendedorismo está muito relacionado à inovação, onde o objetivo é criar algo novo e único ou inovar em algum setor que já existe.

A brasileira Mariana Valentim, fundadora da Cochic, está há mais de 10 anos na Flórida, e sempre trabalhou com eventos para a comunidade brasileira e norte-americana no sul da Flórida, servindo uma variedade de produtos típicos da cozinha brasileira. Após perceber a aceitação de petiscos brasileiros em solo americano, principalmente a coxinha, surgiu a ideia de profissionalizar o negócio e criar a Cochic – uma empresa que produz coxinhas gourmet de diferentes sabores para delivery e eventos em geral.

“A ideia foi criar uma nova linha gourmet do tão famoso aperitivo brasileiro no mercado americano”, enfatiza.

A Cochic Gourmet foi lançada ao público em setembro de 2016, em um grande evento em Boca Raton. A empresa trouxe ao mercado a novidade de coxinhas servidas em copinhos, em variados sabores: frango, presunto e queijo, milho e queijo, queijo, kielbasa, nutella e doce de leite.

Com preços acessíveis (1 copo, $6; 2 copos, $10 dólares), o produto logo fez sucesso e a barraca da Cochic teve fila de consumidores interessados em provar as delícias.

Sobre empreender nos EUA, Rafael Silva, marido e sócio de Mariana no empreendimento, destaca que não foi tão fácil passar pela parte burocrática para legalizar o negócio e colocar a ideia em prática na América.

“Talvez seja mais difícil do que no Brasil, tendo em vista o rigor maior para se conseguir licenças. Nem tudo é permitido aqui, como por exemplo, vender alimentos na rua. A fiscalização é mais rigorosa, tem multas se você não atua sob a lei, mas depois de tudo resolvido, o retorno também é garantido”, declara.

Além de trabalhar com delivery nas áreas de Deerfield Beach, Boca Raton e Pompano, e atuar em eventos, a ideia do casal de empreendedores é expandir o negócio e abrir uma loja física até o fim do ano em Deerfield Beach.

Água de coco: da caixinha para a garrafinha
Os brasileiros Mário Cebrian e Mário Caldas também inovaram e trouxeram para o sul da Flórida a água de coco vendida em carrinhos e servida in natura. Os empresários e sócios contam que a criação da Only Miami surgiu após idas e vindas aos Estados Unidos, onde perceberam que havia apenas a água de coco em caixinhas nos supermercados. “Desde a época que fiz high school através de um intercâmbio, em 1992, percebi que os americanos em geral consomem água de coco somente em caixinhas e isso me intrigava”, conta.

Mesmo na Flórida, um estado com grande quantidade de coqueiros, perceberam que a fruta era pouco ou raramente consumida ao natural e em sua maioria jogada fora.

“As empresas preferem comercializar a água de coco em caixinha, que fica na prateleira do supermercado por dois anos. Isso não é bom, a água de coco dessa forma não é natural, não faz bem pra saúde”, declara Cebrian.

Como a Flórida tem um clima quente e pela dificuldade em encontrar água de coco fresca e geladinha, servida no próprio coco ou em copos, como geralmente se vê no Brasil, os sócios decidiram trabalhar a ideia e, após pesquisarem sobre a viabilidade do projeto, resolveram trazer um carrinho do Brasil.

No entanto, para poder usá-lo em solo americano, foi preciso adaptá-lo conforme as instruções do Departamento de Agricultura da Flórida e fazerem cursos, até que em 2015 conseguiram a aprovação e começaram a comercializar o coco na praia de Sunny Isles.

“Foi o primeiro carrinho de água de coco licenciado e autorizado para vender em área livre, na praia ou na rua, em todo o estado”, conta.

Hoje, após passadas as etapas de implantação e aceitabilidade, o negócio está em expansão e a empresa conta com três carrinhos e quatro funcionários.

Questionados sobre como é empreender nos EUA, os sócios concordam que a parte burocrática de documentação e fiscalização é mais rigorosa que no Brasil. A Only Miami recebeu recentemente o selo de qualidade “Fresh from Florida” do Departamento de Agricultura estadual, um certificado para produtos locais, frescos e naturais.

A Only Miami comercializa a água de coco na praia em garrafinhas ou no próprio coco in natura, por $6 dólares, em alguns pontos de Sunny Isles, mas também participa de eventos pelas cidades da Flórida. “Temos recebido convite para participar de eventos de hospitais, academias e outros locais que promovem a saúde, uma vez que trabalhamos com um produto focado no bem-estar e na vida saudável. Esse é o nosso diferencial”, relata.

Cebrian conta ainda que estão à procura de parceiros para levar o negócio a outros pontos do estado e pretendem expandir ainda mais, com propostas para franquias para o primeiro trimestre de 2017.

Fonte: Gazeta News

Mercado Imobiliário da Flórida: Edifício de 58 andares será um dos mais altos de Miami em 2017

13_miami

 

Com 58 andares e 90 metros de área construídas em frente ao Miami River, o The Edge On Brickell em breve integrará a lista de um dos maiores e mais sofisticados edifícios residenciais da cidade de Miami, Flórida. Com previsão de lançamento para 2017, o início da obra começa ano que vem e já promete residências luxuosas às margens do rio, com direito à píer privado em pleno centro urbano.

O prédio oferecerá residências de dois ou três dormitórios, além de duas coberturas, com preços que podem chegar a até US$ 4 milhões, em apartamentos de 1.380 m2. Com 130 residências, três unidades por andar, terá cozinha com design italiano; sistema de automatização; forro de vidro insulado e laminado com três camadas; janelas do chão ao teto e terraços com vista para o Miami River e a Biscayne Bay.

Quando concluída, a construção atingirá 192 metros e terá um mural de vidro iluminado de 180 metros – projetado pelo artista holandês Jan Hendrix. O painel figurará como o mais alto de seu tipo em Miami e será posicionado para se tornar um ponto de referência no horizonte da cidade.

As instalações e os serviços de luxo incluem doca de 90 metros com píer privado; estacionamento automatizado por robótica; sistema avançado de acesso por biometria; piscina no 15º andar com vista panorâmica; centro de fitness com sauna e sala de massagem; brinquedoteca; sala de mídia e segurança 24 horas. A construção também abrigará um restaurante de renome no andar térreo, com entrada exclusiva.

Localizado na 55 Southwest Miami Avenue Road, o The Edge On Brickell ficará situado no meio de uma explosão de atrações. O famoso restaurante Seasalt and Pepper está entre os novos points inaugurados ao longo do Miami River nos últimos meses, o que, junto com restaurantes bem conceituados, como Zuma e Il Gabbiano, tem ajudado a estabelecer a vizinhança como um dos melhores destinos para curtir Downtown Miami.

Fonte: Talent