Vendas de imóveis usados crescem 29,7% em 2013 na cidade de SP

Preferência é por apartamentos em prédios com até cinco anos e que ofereçam lazer, varanda gourmet, segurança e boa localização, aponta a Lello

As vendas de imóveis residenciais usados (prontos para morar) na cidade de São Paulo cresceram 29,7% em 2013 na comparação com o o ano anterior. É o que aponta balanço da Lello, líder em administração imobiliária no Estado que atua em 18 filiais da capital paulista, ABC, interior e litoral. Continue lendo …

Associação Paulista de Críticos de Artes divulga os melhores projetos de arquitetura de 2013

Biblioteca Brasiliana, Centro Paula Souza e Conjunto Residencial Jardim Edite são alguns dos premiados nessa edição
Projeto de MMBB Arquitetos e H+F Arquitetos para Conjunto Residencial Jardim Edite
Projeto de MMBB Arquitetos e H+F Arquitetos para Conjunto Residencial Jardim Edite – Leonardo Finotti

A Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA) divulgou na última segunda-feira (9) os vencedores da categoria arquitetura do Prêmio APCA para as artes brasileiras. O projeto de Eduardo de Almeida e Rodrigo Mindlin Loeb para a Biblioteca Brasiliana foi o escolhido como a melhor obra de 2013. Já o Centro Paula Souza, de autoria dos arquitetos Pedro Taddei e Francisco Spadoni, ficou com o título de obra referencial. continue lendo…

Mercado imobiliário: análise do último trimestre de 2013

Estamos em outubro e o clima de final de ano já vai tomando conta do imaginário das pessoas. É neste período que, normalmente, começamos a projetar os novos planos para o novo ano que se aproxima.

E você, já está sendo tomado por este clima?
Já experimenta aquela sensação de que o ano já acabou e que agora é bola pra frente para fazer diferente em 2014?

Ainda haverá muita movimentação no mercado imobiliário

Apesar de  muitos já estarem com o olho no futuro, é preciso chamar atenção para o fato de que 2013 ainda não acabou e que muitas coisas ainda irão movimentar o mercado imobiliário neste último trimestre. É importante lembrar que  este é um segmento bastante cíclico, ou seja, apresenta variações em termos do ritmo de valorização e negociação dos imóveis.

Portanto,  corretor de imóveis, é necessário  estar antenado para aproveitar as oportunidades deste momento, uma vez que o setor  é sensível às mudanças econômicas e investimentos de terceiros, que podem aquecer a demanda em algumas regiões, por exemplo.

Neste sentido, a análise que faço é de que o mercado imobiliário continuará como uma boa opção para investimento. Os estoques estão baixando gradativamente e novos lançamentos estão surgindo.

Mercado imobiliário 2013: ascensão dos precos dos imóveis

O próximo passo será uma leve ascensão do preço dos imóveis devido à chegada de novos empreendimentos, uma reação natural do setor. Desta forma, os próximos meses serão propícios para garantir um investimento.

Outro ponto de destaque é o cenário econômico.

Diante da incerteza sobre o controle da inflação, que está em alta, como também da insegurança sobre as aplicações na bolsa, o mercado imobiliário ainda me parece mais promissor e com menos dor de cabeça, em função de uma parcela da população brasileira demonstrar mais interesse em negócios que apresentem o menor risco possível.

Vale lembrar, ainda, que o Brasil tem um déficit habitacional de cerca de 5 milhões de domicílios, o que faz com  que o mercado imobiliário continue como um dos grandes atrativos de investimento, tendo em vista que o sonho da casa própria continua sendo   um dos maiores projetos de vida dos brasileiros.

Benefício do FGTS para compra de imóvel

Soma-se a este cenário favorável, a mudança da faixa de uso do FGTS, um benefício que vai melhorar as condições de compra para imóveis acima de R$ 500 mil. Vimos um mercado nos últimos meses em um estado de espera para os casos de imóveis com valor mais elevado. Isso porque muitos clientes estavam adiando a compra para poder usar o FGTS e  dar uma entrada maior.

Com tudo o que foi dito, avalio que o maior impacto neste último trimestre se dará nos empreendimentos de padrões médio e alto.  Uma prova disso é que o segmento de condomínios nobres tem voltado a seduzir as construtoras devido à elevação do poder aquisitivo das pessoas, além de ser cada vez mais crescente a busca pelo segundo imóvel.

Portanto, esse não é o momento de diminuir o ritmo, mas sim de dar um novo foco ou um novo sentido para a sua atuação diária, no intuito de encerrar o ano com os resultados no auge. E só conquista estes resultados quem está atento ao mercado, ligado às tendências e movimentos, não só em relação ao setor imobiliário, mas ao mercado brasileiro.

Se o final do ano pode ser um bom momento para diversos setores de nossa economia, então, por que não torná-lo também um período potencial para o mercado imobiliário? Essa transformação de percepção só  depende de você. O que você fará?

Fonte: Blog Guilherme Machado

Últimos dias para proprietários quitarem o carnê com as parcelas do IPTU

Os boletos vencem de acordo com final da inscrição do imóvel e os proprietários que ficarem inadimplentes podem ter o CPF inscrito em dívida ativa
Quem não recebeu o boleto em casa deve retirar a segunda via no portal da Secretaria de Fazenda do DF, onde deverá ser informada a inscrição do imóvel (Breno Fortes/CB/D.A Press)
Quem não recebeu o boleto em casa deve retirar a segunda via no portal da Secretaria de Fazenda do DF, onde deverá ser informada a inscrição do imóvel (Breno Fortes/CB/D.A Press)

De acordo com o final da numeração de inscrição do imóvel, começam a vencer nesta segunda-feira (14/10) e vai até sexta-feira (18/10), o prazo final para pagamento da última parcela do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) 2013. As datas dos boletos variam conforme o registro no Cadastro de Imóveis do Distrito Federal e os contribuintes devem ficar atentos para não perderem a data de pagamento.

Quem não estiver em dia com o IPTU poderá ter o CPF inscrito em dívida ativa, não podendo assumir cargos públicos, utilizar os créditos do programa Nota Legal e, no caso de empresas, participarem de licitações e assumir contratos com o Governo.

Quem não recebeu o boleto em casa deve retirar a segunda via no portal da Secretaria de Fazenda do DF, onde deverá ser informada a inscrição do imóvel. Os contribuintes que não pagarem as parcelas no prazo terão acréscimo de juros de mora de 1% e multa de 5%. A partir do mês seguinte, o percentual sobe para 10%, mais correção monetária.

Os proprietários de imóvel que ficarem inadimplentes podem ter o CPF inscrito em dívida ativa e ficam impedidos de assumir cargos públicos, usar os créditos do programa Nota Legal e, no caso de empresas, participar de licitações e assumir contratos com o governo.

De acordo com o cronograma, vencem nesta segunda-feira (14/10), as inscrições com numeração de final 1 e 2; na terça-feira (15/10) os finais 3 e 4; quarta-feira (16/10): 5 e 6; quinta-feira (17/10): finais 7 e 8; e sexta-feira (18/10) os cadastros com finais 9, 0 e x.

Fonte: CorreioWeb – Lugar Certo

Crédito imobiliário cresce 34% no semestre e atinge R$ 49,6 bi

São Paulo, 25 de julho de 2013 – Financiamentos Imobiliários – Valores: Nos primeiros seis meses de 2013, os empréstimos para aquisição e construção de imóveis atingiram o montante de R$ 49,6 bilhões – melhor semestre da história do SBPE – com volume contratado 34% superior ao de igual período do ano passado.

Somente em junho, o volume de concessões alcançou R$ 11,2 bilhões, crescendo 51% comparativamente a junho do ano passado e 15% em relação a maio último.

Nos 12 meses compreendidos entre julho de 2012 e junho de 2013, os empréstimos imobiliários com recursos da poupança (SBPE) perfizeram o montante de R$ 95,3 bilhões, 19% mais que nos 12 meses precedentes.

Financiamentos Imobiliários – Unidades: Foram financiados, nos primeiros seis meses do ano, 244,7 mil imóveis, 14% mais do que as 214,3 mil unidades registradas no primeiro semestre de 2012.

Em junho de 2013, foram financiadas aquisições e construções de 53,2 mil imóveis, o que representou crescimento de 12% em relação a maio e de 27% na comparação com junho do ano passado.

Nos últimos 12 meses, até junho, foram financiados 483,6 mil imóveis, 3% mais do que nos 12 meses precedentes.

Poupança SBPE – saldo e captação: Em junho, os depósitos em poupança superaram os saques em R$ 6,7 bilhões, melhor resultado registrado em um mês de junho na série histórica, iniciada em 1995.

No primeiro semestre deste ano, a diferença entre depósitos e retiradas foi positiva em quase R$ 20 bilhões, superando em 60% o montante registrado no mesmo período do ano passado (R$ 12,5 bilhões).

Trata-se de uma boa e prolongada fase das cadernetas, refletida na captação líquida que se mantém positiva há 16 meses ininterruptos. O desempenho positivo dos depósitos revelou um crescimento, em termos anuais, de 19% no saldo da poupança do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), superando os R$ 419 bilhões, em junho.

Fonte: Imprensa – Abecip