Confira três novidades no setor hoteleiro de Miami

25_miami

Um dos destinos favoritos dos brasileiros segue apresentando novos empreendimentos hoteleiros ao mercado. O Greater Miami Convention & Visitors Bureau destacou três novidades na hotelaria de Miami – que incluem renovações e inaugurações. Confira a seguir.

SHERATON MIAMI AIRPORT HOTEL & EXECUTIVE MEETING CENTER
O hotel anunciou oficialmente a conclusão de sua expansão e reforma, que teve investimentos na ordem de US$ 10 milhões.

As mudanças foram feitas nos 405 quartos do empreendimento, além das áreas da piscina, lobby, entrada e embarque e desembarque. A reforma no hotel é um complemento de uma reestruturação realizada na área de eventos da propriedade, que conta com mais de 1,5 mil metros quadrados. O Sheraton Miami Airport Hotel & Executive Meeting Center é o único hotel certificado pela Associação Internacional de Centros de Conferência (IACC) no sul da Flórida.

BETSY HOTEL SOUTH BEACH
Após reforma recente, o Betsy-South Beach agora conta com 130 quartos, dois restaurantes liderados pelo chef Laurent Tourondel, um complexo de piscinas no topo do prédio e quase 1,4 mil metros quadrados de espaço para eventos. A expansão do empreendimento envolveu a preservação e reabilitação dos dois hotéis históricos e suas fachadas, além da adição de novas estruturas e do complexo do topo do edifício.

AC HOTEL MIAMI AVENTURA
Com inauguração marcada para este mês, o AC Hotel Miami Aventura by Marriott irá oferecer 233 quartos e estará localizado a poucos minutos do Aventura Mall e do Gulfstream Park. O hotel contará com espaço para co-working durante o dia que, à noite, será transformado em um bar.

Além disso, os hóspedes também poderão utilizar uma área de leitura com jornais, revistas, guias locais, e outra área multimídia com sofás, televisão e serviço de wi-fi gratuito.

Fonte: Panrotas

6 dicas para sua primeira viagem à Miami

5_miami

Viajar para um lugar diferente é sempre uma experiência única, mas nem tudo são flores quando você viaja para uma cidade com um estilo de vida diferente do seu, assim como Miami. Além de ter uma cultura diferente por ser em outro país, Miami é uma cidade muito turística e às vezes se programar é muito importante.

Se você está embarcando para Miami pela primeira vez, é bom conhecer algumas particularidades sobre a cidade e se preparar para os mais variados cenários.

Confira 6 dicas e aproveite ainda mais sua viagem para Miami:

1- Cuidado com as altas temperaturas

Miami é famosa por suas praias, o que acaba tornando uma parte essencial no roteiro de viagem de qualquer um. Mas em Miami, principalmente nos dias bons para praia, não dá para vacilar, pois o sol é muito forte. Para não acabar o dia com as costas ardendo, colocando a sua saúde em risco, não esqueça o protetor solar e evite horários em que o sol é muito forte.

2- Cuidado com o português

Ao viajar para um país estrangeiro às vezes temos tendência de falar qualquer coisa, pensando que as pessoas não vão entender. Em Miami, existem muitos brasileiros e latinos, então é bom tomar cuidado para evitar passar por situações desagradáveis, comentando sobre pessoas ou serviços de maneira explícita ou ofensiva.

3- Cuidado ao beber em Miami

Nos Estados Unidos existe restrição em relação à idade permitida para consumir bebidas alcoólicas. Menores de 21 não podem beber, e aqueles que tiverem bebido podem acabar a noite na delegacia, mesmo com níveis alcoolicos baixos. Beber e dirigir, assim como em qualquer lugar do mundo, é uma péssima ideia, e a polícia faz questão de testar os motoristas nas estradas durante a noite.

 4- Gorjetas em Miami

As gorjetas são muito importantes nos Estados Unidos e especialmente na Flórida. Com salários baixos, garçons dependem especialmente das gorjetas para viver, portanto, seja generoso. Cerca de 20% sobre a conta final é um valor considerado como correto.

5- Cuidado com as filas nas Baladas de Miami

Miami tem algumas das melhores baladas do planeta, somando isso ao fato de ser uma cidade turística é muito difícil fugir das filas na hora de entrar nos locais. É importante ficar ligado nas festas com maior aglomerado de pessoas e se programar com antecedência, para chegar com tempo e evitar a decepção de passar horas na fila, até por que se a casa lota você pode ainda ser barrado.

6- Defina antes seu roteiro

Miami é uma cidade repleta de atrações para todos os gostos. É de extrema importância, pesquisar antes de viajar e definir os principais passeios em Miami que você gostaria de fazer. O importante na hora de planejar os passeios é prestar atenção nos horários, para não ter um mínimo de tempo livre entre um passeio e outro. Assim você evita ser surpreendido por algum imprevisto e pode aproveitar melhor os passeios e ainda descobrir outros tipos de atrações. Ao planejar a sua viagem deixe um tempo livre para realizar atividades que poderá descobrir quando já estiver na cidade.

Por fim, o mais indicado é contratar um serviço de turismo e guia em Miami. Algumas empresas especializadas oferecem a possibilidade da realização de diversos city tours em Miami, assim como os serviços de traslado e turismo receptivo para brasileiros, com o foco de fazer você aproveitar ao máximo sua viagem sem nenhuma preocupação.

Fonte: Embarque na viagem

Disney revela detalhes da nova área de Star Wars

27_miami

Durante o Star Wars Celebration, que comemorou os 40 anos de uma das sagas mais conhecida do planeta, a Disney revelou mais alguns detalhes sobre o parque temático Star Wars, que tem previsão de lançamento em 2019.

Em um vídeo exibido na convenção foi revelado que a nova área será como uma extensão do universo Star Wars. O designer Doug Chiang, da Lucasfilm, disse que projetou a Star Wars Land como se fosse um filme.

Fazem ainda parte da atração personagens da Primeira Ordem e da Resistência, que aparecerão andando pelas ruas. Cada área contará com duas atrações e espaços para refeições.

O presidente e CEO da Walt Disney Company, Bob Iger, já havia mencionado que este seria um projeto ambicioso da Disney. As áreas de Star Wars serão as maiores expansões com temas únicos em seus resorts na Flórida e na Califórnia.

 

 

Fonte: Mercado&Eventos

Crise no Brasil aumenta a oferta de imóveis no sul da Flórida

07_miami

Para quem busca investir no mercado de luxo, Miami se tornou um local atrativo e cheio de opções, onde compradores e investidores estão com o poder de negociação. Mas esse não é o caso das chamadas “single family homes” tanto em Broward, Palm Beach, e mesmo em Miami: as poucas opções no mercado continuam favorecendo mais os vendedores.

Miami, que até pouco tempo contava com 80% de seus compradores vindo da Venezuela, Brasil, Argentina e outros países da América do Sul, viu esse mercado diminuindo por causa da crise econômica, em paralelo com o surgimento de novos apartamentos de luxo sendo colocadas no mercado. Ou seja, a oferta está bem acima do que o número de compradores.

Para a corretora Sandra Key, da United Realty Group, que trabalha nos condados de Miami, Broward e Palm Beach, mesmo com a alta do dólar e a crise no Brasil, o brasileiro continua acreditando que investir em um imóvel nos EUA é mais seguro, mas a proporção e os valores que esses brasileiros podem investir diminuiu bastante.

Sandra trabalha com um público local, americanos, investidores, brasileiros e latinos também. “Eles continuam investindo nem que seja menos, $100 mil, $200 mil, $300 mil dólares. A ideia é ter algo seguro aqui”, conta.

“Este ano está muito mais favorável para os investidores conseguirem bons negócios no mercado de Miami. Em Broward e Palm Beach, ainda é favorável para quem está vendendo. Temos pouco inventário porque os donos estão segurando sem saber o que vai acontecer com a economia. Os preços estão altos comparados ao ano passado, até porque os aluguéis subiram drasticamente então é vantagem alugar os imóveis em vez de vendê-los”, diz Sandra.

Segundo ela, há bastante casas no mercado hoje, mas os preços ainda estão bem altos – principalmente em Broward e Palm Beach. “Muita gente resolveu segurar mais, esperar as eleições. Agora essas pessoas estão avaliando o que é melhor fazer. Tenho clientes que colocaram propriedades para vender e tiraram do mercado, com a esperança de vender mais caro após as eleições. E essa parece ser a tendência: do jeito que está, os preços estão subindo”.

O preço médio de casas (single family homes) no condado de Broward em janeiro era de $311 mil dólares (10% a mais que há um ano), de acordo com o Greater Fort Lauderdale Realtors Association. Em Palm Beach, o preço médio era $310 mil dólares (9% a mais que há um ano), segundo o Realtors Associaition de Palm Beach. Miami-Dade também viu um aumento de 15% em relação ao ano passado, com o preço médio de $310 mil dólares.

“Hoje, uma casa de três quartos e dois banheiros, em uma área de boas escolas, de classe média, entre Deerfield, Coconut Creek e Boca Raton não se encontra por menos que $300 mil dólares. Apartamentos de dois quartos nessas categorias começam por $150 mil dólares em Coconut Creek”, explica Sandra.

Financiamentos
“O que está acontecendo para favorecer o mercado para compradores são novos meios e oportunidades para facilitar o financiamento, tais como o Florida Grant, que garante 5% de entrada para o comprador de média/baixa renda; e o Conventional Lenders Finance, onde o comprador da 1% de entrada e o banco dá os outros 2%”.

Mesmo com preços altos, comprar ainda é a melhor opção frente aos aluguéis em alta. “Em relação aos clientes locais, se você está pagando um aluguel de $1.600 dólares (por dois quartos, hoje em dia) e tiver condição de receber uma ajuda e conseguir um financiamento com juros baixos, em que sua prestação ficará menor que o aluguel, sem sombra de dúvidas é melhor você pagar pelo seu imóvel do que pela prestação de outra pessoa”, avaliou Sandra. “Não tem matemática – é a lógica. Aluguel é bom negócio para o proprietário do imóvel, somente”.

Miami
Segundo Folko Weltzien, broker imobiliário e cofundador da Miami Realty Solution Group, em Downtown Miami, e da LUX Realty Solution, em Sunny Isles, “o estrangeiro não parou de procurar e comprar em Miami, mas houve uma redução”. “Os preços agora estão baixando, já que o estrangeiro que comprou há quatro anos agora está procurando revender. Só que, para isso, ele tem que dar um desconto que está mais ou menos 20% do valor pago no auge de 2014, um pouco antes de começar a crise no Brasil e o fortalecimento da moeda americana”.

Entre 2011 e 2016, 45 novos prédios foram construídos na cidade de Miami e 94% das 5.802 novas unidades colocadas no mercado foram vendidas. No entanto, de acordo com levantamento da Related ISG, publicado no segundo semestre de 2016, há 62 prédios (11.158 unidades) ainda sendo construídos, com 80% das unidades vendidas até a publicação do relatório, além de 26 prédios ainda na planta (2.574 unidades), das quais 20% das unidades já foram vendidas. O total chegará a 130 prédios (19.534 unidades).

De acordo com Folko, compradores estrangeiros, que antes representavam 80%, hoje são 50% dos compradores ante 50% locais. “Ainda temos bastante estrangeiros atrás da segunda casa, ou aqueles que querem se mudar para cá porque estão cansados de seus países, mas o número baixou bastante”, disse. “Como sabemos, grandes empresas de milionários no Brasil estão em crise e isso refletiu bastante na redução do mercado de luxo aqui – não só por causa do Brasil como o mundo todo, que não está no melhor momento econômico”.

Com escritório em Key Biscayne desde 1989, a decoradora de interiores residenciais, Adriana Sabino, viu uma queda drástica na sua quantidade de projetos, já que tem trabalhado somente com brasileiros nos últimos anos. “A crise no Brasil é certamente um dos fatores mais importantes no esfriamento do mercado imobiliário de Miami. O ano passado foi péssimo para os agentes imobiliários e a consequência natural foi a falta de trabalho na minha área. Se as propriedades imobiliárias não são vendidas, não tenho como trabalhar. Tive cliente que suspendeu o projeto por causa da crise no Brasil”.
Apartamentos

Em janeiro, houve uma queda de 10% nas vendas de apartamentos em Miami-Dade, de acordo com o Miami Realtors Association. Isso acontece por causa da quantidade de novas unidades no mercado, o que está baixando os preços também.Imóveis cujo pé quadrado custava $2.600 dólares, hoje estão saindo a $1.600 dólares, segundo Sandra Key.

“Miami vive sem dúvida um ‘buyers market’ em relação ao mercado de luxo. Para investidores e pessoas com o sonho de ter um apartamento em Miami-Dade, em Sunny Isles, por exemplo, esse momento é excelente com grandes barganhas. Apartamentos que antes não saíam por menos de $1 milhão de dólares, agora podem ser encontrados por $700 mil dólares”, disse Sandra.

“Vai ter muito apartamento saindo no mercado. A questão é que agora vai começar um período de absorção desses imóveis novos, mas tudo depende da economia estrangeira, o valor do dólar, quanto esses estrangeiros estão ganhando em seus países para poderem investir aqui, etc”, disse Folko.
Ainda é cedo para dizer em qual direção o mercado imobiliário irá após a eleição de Trump, mas Folko diz que o clima é de otimismo.
“Estamos otimistas, sim, que ele vá fazer alguma coisa pelo mercado imobiliário, já que esse é o mercado onde ele fez a própria fortuna. Por isso acreditamos que ele vai favorecer o mercado imobiliário”, conclui.

Fonte: Gazeta News

Bairro de Miami que inspira projeto de Doria obtém lucro com grafite de rua

31_miami

Era uma vez uma imensidão de galpões abandonados, de janelas lacradas, cegas à paisagem cinza recortada por cercas de arame farpado. Wynwood, hoje o bairro mais colorido de Miami, em nada lembra aquilo que já foi um dia.

No fim da década de 1990, o distrito do balneário americano que o prefeito João Doria (PSDB) mira como modelo do “grafitódromo” que quer implantar na capital paulista era um descampado urbano -a antiga zona industrial perdeu suas fábricas para a China e ninguém se atrevia a andar por suas calçadas.

“Não tinha gente por lá, era desolador. Era impossível tomar um café na rua”, lembra David Lombardi, primeiro empresário a desbravar há 20 anos aquilo que mais tarde viraria um shopping a céu aberto decorado por murais de grafiteiros badalados. “Sem querer, descobri uma cena artística ali que poderia acontecer.”

Lombardi então usou a tal cena como maior arma de seu projeto de maquiagem urbana. Deixou que grafiteiros pintassem todos os prédios dos quatro quarteirões que comprou e logo passou a alugar os antigos galpões do bairro para galerias de arte -o bairro chegou a ter 60 delas.

Na sequência, vieram restaurantes estrelados e butiques de luxo. Também vieram outros especuladores, como Tony Goldman, que “gourmetizou” a onda grafiteira convocando Jeffrey Deitch, poderoso galerista nova-iorquino, para fazer uma seleção dos melhores e mais rentáveis nomes para colorir as fachadas -as chamadas Wynwood Walls hoje atraem mais de 1 milhão de visitantes ao bairro a cada ano.

Wynwood foi de cenário de filme de terror a meca hipster pelas mãos desses dois homens. Agora, entra no estágio final de evolução com o projeto do israelense Moishe Mana, que comprou as últimas quadras do bairro já com planos de erguer museus inteiros, com mais paredes entregues aos jatos de spray.

Enquanto isso, desde que Doria iniciou seu programa zeladoria urbana, a cidade de São Paulo tem presenciado uma verdadeira “guerra do spray “. O prefeito promete agora criar lei para punir pichadores com multas de até R$ 50 mil, uma forma de desestimular essa prática.

LOUVRE NA SARJETA

“Será a maior instituição de arte do mundo, com 250 mil metros quadrados”, diz um extasiado Gene Lemay, presidente executivo do projeto de Mana. “É maior do que o Louvre e o Metropolitan.”

Esse espírito empreendedor grandiloquente vem sendo turbinado desde a virada do milênio pela Art Basel Miami Beach, evento suíço que abriu na cidade americana o que veio a ser a maior feira de arte dos Estados Unidos.

Ou seja, aquilo que Doria quer criar em São Paulo com respaldo da máquina pública é dominado pela iniciativa privada em Miami. Wynwood se tornou tão lucrativa que os empresários do bairro bancam do próprio bolso a limpeza das ruas e o reforço da segurança, já que, segundo eles, a prefeitura há tempos abandonou a região.

Só agora, quase duas décadas depois, o governo local quer implementar uma lei para submeter projetos de murais em locais públicos à aprovação de um conselho -até aqui, os proprietários decidem o que fazer com as fachadas.

Mas Wynwood, adianta a vice-diretora de planejamento urbano de Miami, Luciana Gonzalez, ficará de fora da regra, talvez porque ali o sistema não parece incomodar.

David Snow, chefe do departamento de urbanismo de Miami, diz que a “arte não é regulamentada pela cidade”. Também não faz distinção entre pichação e grafite. Tudo que não tenha sido autorizado pelo dono do imóvel, segundo Snow, é vandalismo.

Não é um problema das ruas coloridas de Wynwood, onde empreiteiros vêm até construindo prédios com aluguéis mais baratos para quem se dispõe a sair grafitando galpões.

Fonte: Folha de São Paulo

Miami: muito além de um centro de compras

24_miami

Queridinha dos brasileiros, Miami (Estados Unidos) é a cidade número um quando se fala em compras e marcas famosas por um preço mais acessível. Mas será que a cidade mais latina dos Estados Unidos é apenas isso?

Veja uma nova perspectiva sobre Miami pela visão de Claudia Matarazzo, no blog Luxo e Viagens, parte da blogosfera do Portal PANROTAS. Confira:

Para quem quer visitar a Miami antiga, aquela da estética art Decô e de quebra  evitar o consumo e as compras, sugiro um passeio a Miami Beach com parada em um dos muitos hotéis da orla que oferecem restaurantes e lounges a beira mar. É um luxo que nós brasileiros não estamos acostumados – justamente por sermos privilegiados por um outro luxo, este natural e glorioso : areias tão brancas e finas que nem dá vontade de subir da praia para onde quer que seja.

Mas os americanos pensam diferente e, fizeram de suas praias locais confortáveis e propícios ao consumo – senão não seria a América…

A orla de Miami beach tem arquitetura e distração para todos os gostos: de hotéis com arquitetura original art decô, a modernos hotéis urbanos todos tem seus lounges na praia com guarda sol e drinques para quem se dispuser a gastar um pouco mais.

Os mais esportivos podem usar  a passarela/deck de madeira para correr, andar de bike ou simplesmente caminhar ao sol – e a vista, de ambos os lados é linda!

E, dependendo o momento, se bater aquela febre urbana novamente, é possível  terminar o dia ou a manhã com um passeio na Lincoln Street, onde, entre tipos exóticos e lojas de rua descoladas e  prá lá de variadas ( e diferentes das dos Malls) é possível degustar cafés e  sorvetes.

Sugestão: imperdível um café na super tradicional Paul Parisserie com direito a um croissant de amêndoas ou mesmo uma tarte  tatin- sem exagero, quentinha e a altura das parisienses!

Fonte: PANROTAS

Resort oferece estadia ‘detox’ em região isolada de Miami

9_miami

“Não há nada aqui por perto, nem bares nem boates. As pessoas vêm aqui para descansar.” Um concierge engravatado chamado Mickey dá o tom dessa colônia de férias logo na entrada, já me preparando para a experiência “detox” que o spa promete.

Turnberry Isle fica a quase uma hora -no trânsito de Miami do epicentro das feiras de arte que dominam o balneário americano. No norte da cidade, perto de um shopping gigantesco e único sinal de vida por ali, ele é um dos favoritos de brasileiros e colecionadores após semanas de compras milionárias.

Toda virada de ano, na época da Art Basel Miami Beach e dos cerca de 30 eventos paralelos que agitam os hotéis à beira-mar, endinheirados migram para os campos de golfe desse hotel em busca de paz interior e sossego, tal qual pavões de ressaca.

Mas é difícil largar maus hábitos. Na entrada do meu “circuito de bem-estar”, um mocinho de sotaque afrancesado logo me estende a mão com uma taça de champanhe.

No lobby da chamada sala de relaxamento, há uma escultura de Ugo Rondinone, queridinho da cena artística atual e famoso por empilhar pedras, e gravuras do mestre pop Robert Rauschenberg
-lembrando que esse é um resort para escravos da arte.

Todos falam baixinho e muito devagar, intercalando sorrisos em câmera lenta entre as palavras. Uma terapeuta explica que vou passar por uma sauna a vapor, depois uma sala com paredes de sal do Himalaia para secar, seguida de chuveirada com dezenas de jatos de água superpotentes e outras surpresas criadas para revitalizar, hidratar e desanuviar a mente.

Não fosse a hidratação à base de champanhe, não teria aguentado a eternidade na sauna a vapor. Na seguinte, à luz rósea dos blocos de sal que formam as paredes, passei um tempo observando um senhor, também com uma taça na mão, em contemplação profunda. Quis perguntar, com a solidariedade de outro encarcerado, que transação o levara ali, mas me rendi aos encantos do sal.

Turnberry tem um jeito todo especial de restaurar a fé na vida. E isso envolve mais sal. Logo me levaram a uma sala escura onde um enorme objeto branco descansa solitário. É uma espécie de nave da Xuxa com uma banheira dentro. A tina de água morna está saturada de sal, simulando o efeito do mar Morto.

É impossível afundar ou ver qualquer coisa. Nu, você é fechado ali tal qual num sarcófago. As luzes se apagam e, com elas, qualquer noção de espaço, tempo e localização. Talvez seja a sensação mais próxima de voltar ao útero que um adulto pode sentir.

Depois de outras taças de champanhe -elas nunca param de vir-, uma massagista me leva, a mão colada nas minhas costas, a uma sala com uma mesa coberta de minúsculas pedras cor-de-rosa. Ali, ela me enterra ao som de gongos e música de elevador com flautas peruanas para restaurar minhas energias.

Nunca me senti tão leve. No dia seguinte, uma professora de ioga ensinou alguns movimentos para expandir o corpo, que “tem um tamanho muito maior do que ele ocupa de verdade”. A ideia é espairecer esticando todos os músculos, ossos e tendões.

E a viagem termina com a fé restaurada nos encantos do mundo da arte. Pegar o trânsito rumo aos shoppings de quadros que domina a cena do balneário volta a ser um alívio para almas consumistas bem descansadas.

Fonte: Folha de S.Paulo

Abril é o melhor mês para viajar para Miami em 2017

2_miami

Turista pode economizar até 13% com passagens nesse período.

 

A agência de viagens online ViajaNet realizou um levantamento e constatou que abril é o mês em que as passagens aéreas estão mais baratas para Miami, nos Estados Unidos, em 2017. A comparação foi feita por meio da ferramenta “Quando Viajar”, disponível no próprio site. O mesmo período também foi considerado o melhor em 2016, com uma economia de até 42% em relação a outros meses.

Partindo de São Paulo entre quarta e quinta-feira, o turista consegue economizar até 4%. A passagem com data mais próxima para o destino com o menor preço está R$ 1.967 para o dia 05/04, apresentando uma economia de 13% em relação a outras datas do ano. A companhia aérea que oferece os melhores preços é a Avianca, e todas as simulações foram feitas na primeira semana de fevereiro.

A cidade de Miami, localizada no Estado da Flórida, é uma das mais amadas pelos turistas ao redor do mundo. De acordo com o ViajaNet, esse foi o quarto destino internacional mais buscado e o oitavo no ranking geral, em 2016. Isso se deve a fatores como clima, praias e passeios para diferentes públicos.

Com mais de cinco milhões de habitantes, a metrópole não para um segundo sequer. Tem um clima agradável durante todo o ano e possui programas para todos os públicos – famílias com crianças, jovens em busca de baladas e agitação e até quem só quer um lugar para descansar e relaxar. A diversidade étnica e cultural também é outro ponto forte da cidade, habitada por pessoas de diversas partes do mundo.

Fonte: Segs

Além de Miami: conheça as maravilhas da Costa Histórica da Flórida

22_miami

Quando começamos um novo ano, não é muito cedo para os pais olharem para seus calendários e considerar como converter sua semana de folga da escola em férias memoráveis com a família. Não apenas mãe, pai e filhos, mas avós, tios e primos também! Os brasileiros tem uma cultura de orgulho e valores familiares. Eles não viajam longe de suas famílias – eles viajam para eles e com eles. Quanto maior a festa, melhor!

A boa notícia é que em 2017 teremos muitos feriados para viajar! Serão mais de 10 datas entre feriados e pontos facultativos, ótima oportunidade para planejar férias em família. A Páscoa por exemplo, está logo aqui em Abril. Excelente mês para uma fuga a Costa Histórica da Flórida. Uma aventura ao ar livre; experiências culinárias, descoberta cultural. A diversidade dessa região não só satisfaz os gostos dos jovens e mais velhos, mas também cria laços de família e memórias para toda a vida!

Conhecimento: Jornada Cultural e Histórica

Faça uma viagem cultural e histórica na cidade mais antiga dos EUA e visite com a família o primeiro assentamento espanhol (Fonte da Juventude): comemorando a fundação de La Florida pelo explorador espanhol Ponce de Leon e sua lendária busca pela Fonte da Juventude. Arqueólogos descobriram que o parque é o local real do povoado espanhol original de St Augustine de 1565. A fé da vovó será rejuvenescida visitando o local da primeira celebração da missa santa – Mission Nombre de Dios. Os pequenos de todas as idades – especialmente os meninos – apreciarão imaginar-se como soldados enquanto pisam no interior do Castillo de San Marcos, o primeiro e mais antigo castelo de maçonaria dos EUA. Castillo de San Marcos foi construído pelos espanhóis para proteger suas frotas do tesouro dos ingleses e piratas. O castelo é a estrutura a mais velha atualmente de St Augustine além de ser um monumento nacional.

Benefícios para a família: Quando você viaja com a família, você percebe que poucas coisas são tão importantes quanto as pessoas que te amam. A segunda coisa mais importante é a apreciação de que sua família faz parte de uma comunidade maior e importante. Experimentar o destino onde a herança hispânica dos EUA nasceu e compartilhá-la com sua família permite que todos entendam como a cultura latina está presente neste país e como a comunidade hispânica moldou a alma forte desta nação.

Dica: Oportunidade perfeita para os avós falarem sobre suas raízes e compartilharem experiências com a família.

Relaxe: Hora de se Acalmar

Faz 500 anos desde que Ponce de Leon viu pela primeira vez as magníficas praias de St Augustine e Ponte Vedra, mas mesmo depois de quase cinco séculos elas continuam sendo uma atração importante na Costa Histórica da Flórida. Beleza, história e natureza intocada colocam Ponte Vedra Beach na lista da CNN das 22 praias imperdíveis dos EUA e St. Augustine Beach está entre as Top 10 Praias nos EUA segundo usuários do TripAdvisor. Quer se trate do primos e tios se divertindo ao sol, uma caminhada romântica pelos mares ou um dia de reflexão e relaxamento suave para os avós; Este é o melhor lugar para praia.

Onde ficar: Por mais de 80 anos, o AAA Five Diamond Ponte Vedra Inn & Club impressionou os visitantes com serviço superior à beira-mar, restaurantes de qualidade, um spa de classe mundial e instalações de tênis. O local oferece suítes com kitchenettes que estão mesmo na praia. Existem sete piscinas à beira-mar, incluindo uma piscina da família e uma para adultos apenas para quando os pais e tios precisarem de uma pequena pausa. The Sawgrass Marriott Golf Resort and Spa é ótimo para famílias também. Eles oferecem Villas com vários quartos, uma sala de estar e cozinha completa que podem ser alugadas por um longo prazo. Este resort de serviço completo oferece o melhor de todos os mundos, combinando acomodações contemporâneas, uma incrível variedade de opções gastronômicas, spa de classe mundial e 99 buracos de golfe de acesso privilegiado, cortesia do adjacente TPC Sawgrass.

O que fazer: Ponte Vedra é o lar do famoso THE PLAYERS Championship Stadium course – uma experiência obrigatória para os aficionados de golfe.

Benefícios para a família: Tire um tempo de folga. As famílias vivem em um mundo estressante. É hora de apertar o botão de pausa. As férias obrigam as pessoas a parar e cheirar as rosas. Desta forma, quando os membros da família retornam à vida diária, as baterias serão recarregadas e estarão prontas para enfrentar o mundo.

Dica: Reserve tempo para relaxar. Planejar um roteiro vagamente estruturado de atividades que toda a família possa desfrutar. Mas concorde em ter algum tempo todos os dias para relaxar.

Explore: Aventuras Ao Ar Livre

Se você está procurando atividades ao ar livre que podem satisfazer os membros da família de todas as idades, a Costa histórica da Flórida é garantia de emoção-e destino family friendly. Além das 42 milhas de praias; Aventuras ao ar livre irão dar a todos a abundância de histórias para compartilhar e lembrar quando voltarem para casa. As seguintes atividades são “paradas obrigatórias” quando estiver em St. Augustine:

• Flutue sobre jacarés e crocodilos na desafiante tirolesa Alligator Farm and Zoological Park

• Nade com golfinhos na Marineland Dolphin Adventure

• Tour de pesca guiado no Drum Man Charters

• Suba 219 degraus do St. Augustine Lighthouse e Maritime Museum

• Sobrevoe a cidade em um lindo modelo biplano Waco 1935

Benefícios para a família: Viajar como uma família, especialmente com os mais jovens, oferece a oportunidade para os “adultos” experimentarem atividades. Os jovens de coração são curiosos por natureza e prontos para experimentar coisas novas. Esta característica vai permitir que todos saiam de sua zona de conforto e participem da diversão!

Dica: Programe atividades com a rotina normal da sua família em mente. Bebês são geralmente mais ativos na parte da manhã, um momento em que os avós também estão para cima. Os adolescentes geralmente dormem tarde, por isso é melhor programar as coisas que eles mais querem ver ou fazer nas tardes ou à noite.

Descubra: Eventos de Primaveras e Festivais

Nos dias mais quentes, flores da primavera e árvores verdes florescem nos festivais para ajudar a inaugurar a temporada e trazer as famílias ao ar livre novamente. Os eventos da Costa Histórica da Flórida comemoram tudo, desde a história à culinária local, até arte e música.

Escondido nos pântanos de St Augustine está um dos locais mais importantes da história americana: a primeira comunidade negra livre e legalmente sancionada nos EUA. Participe da Founding of Fort Mose em 18 de março, que recria a proclamação estendendo a liberdade para o capitão Francisco Menéndez, seus companheiros milicianos e ex-escravos em 1738. Curta música sem parar no delicioso churrasco durante todo o fim de semana que é destaque na St. Augustine Francis Field durante o Rhythm and Ribs Festival (31 de março – 2 de abril).

Fundado em 1995, o festival cresceu de um pequeno festival de churrasco ao maior festival no condado de St. Johns. Já o Taste of St. Augustine (22 de abril) destaca o autêntico patrimônio culinário e da cultura da região, apresentando 30 novos restaurantes e estabelecidos favoritos. Experimente a culinária local e aprenda sobre a diversificada cultura culinária da área! Finalmente, Romanza Festivale of the Arts é de nove dias de eventos históricos, culturais e criativos que celebram todas as coisas de Santo Agostinho. De 5 a 14 de abril, a cidade mais antiga da nação estará repleta de shows de música e dança, eventos de história viva e passeios históricos, teatro ao vivo e muito mais.

Benefícios: Passe algum tempo em pequenos grupos. Antes de sair, é uma boa ideia discutir o que todo mundo quer fazer ou não fazer na viagem e agendar alguns compromissos. Dividir o grupo em grupos menores dará às famílias uma chance para momentos mais íntimos e individualizados.

Dicas: Famílias que podem se dividir em grupos menores têm mais para compartilhar quando se veem novamente, e cada pessoa tem uma visão diferente de férias no mesmo lugar. Misture e combine o tempo de qualidade com diferentes membros da família. Os pais podem estar com crianças enquanto os avós visitam uma galeria de arte ou um monumento histórico. Os avós também podem ter uma noite especial com os netos, enquanto os pais saem para um jantar romântico.

Fonte: Notícias ao Minuto

Confira 14 novidades na hotelaria de Miami

7_miami

Com inaugurações a cada ano e outras programadas para um futuro próximo, a hotelaria de Miami permanece aquecida – e a cidade ganha milhares de quartos novos. Alguns aparecem para renovar pequenos edifícios históricos, enquanto outros surgem compondo complexos que misturam unidades residenciais. O site Business Traveller listou 14 hotéis recém-inaugurados ou com estreias já marcadas – novidades que irão incrementar a oferta hoteleira da cidade. Confira a seguir.

FAENA MIAMI BEACH

Aberto no final de 2015, o Faena Miami Beach está localizado no empreendimento do antigo Hotel Saxony, de 1948. O hotel conta com 50 quartos e suiíes ao redor de um átrio histórico, com uma coleção de livros e um pequeno bistrô. Outros empreendimentos hoteleiros poderão aparecer nos próximos anos com a remodelação final do distrito de Faena, especificamente na Torre de Versalhes.

NOBU HOTEL EDEN ROC

A rede Nobu Hotels trabalha atualmente na conclusão de sua futura propriedade principal: o Nobu Hotel Eden Roc. Trata-se de um conceito de hotel dentro de um hotel, com 350 quartos do Nobu dentro da torre projetada por Morris Lapidus e 281 quartos do Eden Roc na torre Ocean. Toda a torre do Nobu deverá ser finalizada até o final de 2017. Os quartos terão um design japonês moderado, com madeira clara, luminárias de estilo lanterna e impressões a preto e branco na parede.

SLS BRICKELL
A SLS Hotels inaugurou a primeira de suas três propriedades adicionais de Miami em novembro: a SLS Brickell. O hotel conta com 124 quartos localizados nos dez primeiros andares de um prédio de uso misto, com total de 55 pisos.

SLS LUX BRICKELL

A SLS Hotels também está construindo o SLS LUX Brickell, uma propriedade de uso misto que, além das residências, contará com 100 suítes de hotel, um restaurante Katsuya e um SBar. A abertura está prevista para 2018.

HYDE SUITES AND RESIDENCES MIDTOWN MIAMI

Próximo ao Miami Design District, o Hyde Suites & Residences Midtown Miami, com 32 andares no total, deverá contar com 60 suítes, um Hyde Music Lounge e Piano Bar. Além disso, a propriedade contará com um spa de serviço completo e um terraço no sétimo andar. A conclusão do projeto está prevista para 2018.

WASHINGTON PARK HOTEL

A quatro quadras da Ocean Drive, o Washington Park Hotel combina quatro edifícios Art Deco com um hotel de 182 quartos. Bicicletas Martone estão disponíveis para que os hóspedes possam explorar a área e um tuk-tuk elétrico oferece um serviço de transporte para a praia do hotel.

THE BETSY SOUTH BEACH

Completando 75 anos de funcionamento neste ano, o Betsy South Beach passou por uma reforma de dois anos na qual o hotel se expandiu para o Carlton Hotel, localizado ao lado. Agora com 130 quartos – mais do que o dobro dos originais 61 -, uma das principais mudanças é uma segunda piscina em um deque na cobertura com vista para o mar. A nova ala também conta com uma biblioteca e um bar de vinhos.

THE PLYMOUTH MIAMI

Pouco antes das férias, o Plymouth Miami chegou em Collins Park, ao lado do Bass Museum of Art, com um total de 110 quartos desenhados por Fernando Santangelo. Com a forma do átrio histórico, o lobby oval é espelhado na piscina do pátio.

FOUR SEASONS HOTEL AT THE SURF CLUB
O Four Seasons Hotel at The Surf Club, localizado na extremidade norte da Collins Avenue, está aceitando reservas a partir do fim de março. O empreendimento irá reunir o Surf Club projetado nos anos 1930 por Russell Pancoast a duas torres modernas projetadas por Richard Meier. Ao todo, serão 80 quartos e suítes, um clube privado, dois restaurantes, quatro piscinas e um spa.

THE GREYSTONE HOTEL

Previsto para dezembro de 2017, o The Greystone Hotel ficará em Collins Park e terá 92 quartos e uma piscina no último andar com bar. Alguns quartos terão terraços privados e piscinas de imersão.

HOTEL PALOMAR SOUTH BEACH

Em outubro, a Kimpton Hotels anunciou que trará a marca Palomar para a área de Sunset Harbor, em South Beach. O Hotel Palomar South Beach, com inauguração prevista para abril de 2018, terá 96 quartos ao redor de um átrio com piscina, restaurante e centro de fitness no último piso.

FASANO MIAMI BEACH

O Shore Club, atualmente administrado pelo Morgans Hotel Group, renascerá como Fasano Miami Beach, o primeiro projeto nos Estados Unidos do hoteleiro brasileiro Rogerio Fasano. Ao lado de 85 quartos de hotel, o espaço também irá abrigar um total de 67 condomínios. Uma piscina de 9,5 mil metros quadrados em estilo lagoa deverá ser a maior de South Beach. Outras instalações incluem um restaurante à beira da piscina, um bar virado para o mar, um spa e um centro de fitness.

COLLINS PARK HOTEL
Um quarteirão inteiro da cidade está sendo reaproveitado para o Collins Park Hotel, um combinando de edifícios Art Deco e Art Moderne com novas construções. O projeto, que foi aprovado há anos, ainda está em estágio inicial de construção. Em alguns anos, o hotel de 296 quartos, juntamente com uma variedade de restaurantes, bares e piscinas, deverá ficar pronto.

YOTEL
Em 2019, o centro de Miami irá receber o Yotel, uma marca de hotel de cabine com preços econômicos, como parte dos planos de expansão significativos da rede – que também tem adotado propriedades aeroportuárias com a marca Yotel Air. As cabines terão a cama convertível da marca, chuveiros de chuva e TVs de tela plana. O Club Lounge acrescenta espaços para reuniões, um restaurante e bar, piscina e ginásio à propriedade.

Fonte: Panrotas